24/05/2010

[Moda] Vivienne Westwood, a estilista-punk.

Vivienne Isabel Swire nasceu em Tintwistle no dia 08 de abril de 1941. Mudou-se para Londres aos 17 anos onde estudou moda na Faculdade de Arte de Harrow e se tornou Vivienne Westwood. Em 1960, conheceu Malcolm McLaren, seu futuro sócio e marido.
O casal, em 1971, abriu a primeira loja, "Let It Rock", mas foi quando a boutique se tornou a conhecida "Sex", visando o público marginalizado das periferias de Londres, é que a dupla se destacou. Na mesma época Malcolm foi o produtor da mais influente banda punk da história, os Sex Pistols, e Vivienne foi nomeada a "estilista-punk" dessa e de outras bandas do movimento. Porém, com o passar dos anos, o movimento punk já não era mais o mesmo.
Vivienne / Malcolm em frente a "Sex"
Malcolm McLaren e Vivienne Westwood
Sex Pistols
Em 1980, já divorciada de Malcolm, acabou casando-se novamente, agora com seu atual marido, Marc Andréas. Em 1981, Vivienne faz seu primeiro desfile em Londres e no ano seguinte em Paris, o primeiro passo para entrar para a história da moda. "Pirates" foi a primeira coleção da estilista, os looks e cortes eram inspirados no século XVII e XVIII. Em 1987, fez sua primeira coleção voltada para o público masculino, marcada pelo erotismo.
As famosas plataformas da estilista
Coleção Fall-2010
Vivienne Westwood continua causando em seus desfiles e coleções. A estilista britânica é provocativa, inovadora, original, equivocada, contestadora. Recebeu o título de "Lady" pelo Império Britânico nua, afirmando que não lavava calcinhas.
O punk continua presente em suas coleções, porém, agora vai muito além disso, com críticas sociais, temas políticos e eróticos. O seu manifesto contra o capitalismo e o consumo exagerado são refletidos nas peças que cria.
Mesmo que a coleção seja cara, Vivienne afirma: "O meu manifesto é contra o consumo obsessivo de porcarias, mas não contra o consumo em si - gosta de andar nu ou prefere ter roupa?" ou ainda, "Se tem dinheiro suficiente, faça-o durar. Aconselho as pessoas a procurarem arte e com isso vão deixar de consumir todo esse lixo, pense que se pode fazer o mesmo com as roupas".
Os manifestos e o engajamento político da estilista britânica continuam. Sua nova missão é salvar a floresta tropical. "A única coisa que nos pode salvar é a opinião pública. A raça humana nunca antes enfrentou tal inimigo: É o próprio planeta que declarará guerra contra nós.".
Mesmo com o passar dos anos, Vivienne Westwood continua a anti-moda. Suas coleções irreverentes atraem um público mais arrojado e sua preocupação com o que acontece de importante no mundo provam que a moda não precisa ser fútil, pode ser arte, pode ser muito mais.
Abaixo, os trabalhos mais recente da estilista:
Gold Label
Red Label
Man
Anglomania
Aqui o site oficial da estilista, tem a coleção e uma biografia com fotos desde os tempos da Sex. Aqui o site da Melissa + Anglomania Vivienne Westwood.
Créditos: Expresso
Por: Mariah

4 comentários:

Thainá disse...

"moda não precisa ser fútil, pode ser arte"
ela com certeza é minha estilista preferida *-*

Bettina disse...

Vivienne é muito amor. <3

Myrian disse...

"Se tem dinheiro suficiente, faça-o durar. Aconselho as pessoas a procurarem arte e com isso vão deixar de consumir todo esse lixo, pense que se pode fazer o mesmo com as roupas". CURTI U_U

Priii disse...

Vivienne conseguiu da maneira mais simples marcar o nome na história da moda. E a melhor parte é que as criações dela sempre vem com alma, não é uma mera peça. As roupas dela falam por si.